O que acontece com um site sem gerente de projetos

Cadeira vazia ilustra Site sem gerente de projetos
Apertem os cintos, o piloto sumiu! Essa é a realidade de um time, que não possui gestor para um projeto multidisciplinar, diante de um conflito. Sem saber quem consultar para resolver o problema, o profissional envolvido precisa intervir considerando a sua fase no projeto ou reunir todas as pessoas envolvidas para reconstruir o histórico que levou ao dilema. Conheça os detalhes destes e de alguns outros problemas causados com um site sem gerente de projetos.

Observe o seguinte cenário:

Objetivo do projeto: Ir do wireframe à publicação de um site focado em gestão de projetos digitais

Etapas e respectivas equipes envolvidas:

  • Proposta: Analista Comercial
  • Briefing: Analista Comercial
  • Wireframe: Designer
  • Layout: Designer
  • Programação: Desenvolvedor
  • Conteúdo e publicação: cliente

Veja que acontece com um site sem gerente de projetos

Visão compartimentada

Por mais que o time tenha acesso ao mesmo briefing, a ausência de um fio condutor no projeto vai gerar ruído na comunicação. O designer vai desenvolver o site pensando na usabilidade, na melhor experiência do usuário. Mas sem um alinhamento completo, poderá propor algo que leve mais tempo para ser programado do que o previsto no orçamento feito pelo comercial. O mesmo raciocínio pode acontecer com o desenvolvedor ao receber o layout e perceber que vai precisar de uma tela extra no frontend porque o designer esqueceu de desenhar.

Falta de detalhamento do cronograma

“Vou programar a tela 01, tela 02 e tela 03. Cliente aprova tudo e qualquer ajuste eu faço no final.”
 
Mas qual a data limite para pra ele fazer considerações? Que prazos a programação tem para ajustar? O que acontece depois que ele aprova tudo? Essas são algumas das perguntas mais registradas por clientes que recebem cronogramas dessa forma. É que a falta de conhecimento sobre a importância da comunicação, especialmente para clientes inexperientes, causa conflitos comprometedores para o projeto.

Ausência de cronograma geral

A atuação individualizada dos profissionais impede que o cliente tenha uma visão clara sobre o início e o fim do projeto. Aprovei o layout! O site fica pronto quando? Isso acontece quando cada área dá seu prazo, na medida em que avançam as etapas. A falta de estimativa cria ansiedade no cliente e a sensação de que o projeto está atrasado.

Insatisfação do cliente

“Mas lá na proposta me prometeram entrega em 2 meses e o projeto já está com 6 meses de duração”
Será que é isso que está no contrato? Alguém sabe há quanto tempo estamos trabalhando nesse projeto? Conseguem dizer o que causou o adiamento na entrega?
Perguntas sem resposta até que o time todo (do comercial ao programador) encontrem agenda para reaver e-mails, mensagens e todo tipo de documento que ajude a construir uma linha do tempo do projeto desde a aprovação do orçamento até o momento atual. Além de desgaste emocional, a medida cria a necessidade de gerenciar um conflito em busca da satisfação do cliente.

Descentralização da comunicação

Não estou satisfeita com o andamento do projeto. Com quem devo falar sobre isso?
A ausência de ponto focal dentro da empresa retira do cliente a sensação de confiança com o time. Afinal, estamos falando de seres humanos que precisam ter a certeza do comprometimento dos envolvidos no projeto. Mudando de contato a cada vez que o projeto muda de fase, o cliente se vê repetindo muitas das informações que foram verbalizadas ao longo do projeto.
Se identificou com alguma dessas situações? Fique à vontade para mostrar ao seu time e proponha melhorias para aquele site sem gerente de projetos.

Deixe uma resposta