Terceirizar projetos digitais é uma boa?

Terceirizar projetos digitais é uma boa?

Volume alto, inaptidão técnica, decisão de negócio. São vários os motivos envolvidos na decisão de terceirizar projetos digitais. Mas como ter sucesso nessa escolha? É para responder a essa pergunta que esse artigo existe. Saiba como evitar insatisfação, retrabalho, prejuízo financeiro e de imagem. Confira!

Vai terceirizar projetos digitais!? Acerte no fornecedor!

A quem você irá confiar o entregável que já combinou com o cliente? Se colocar como intermediário entre o contratante e o produtor é um papel difícil e precisa de muita parceria. Falei disso nesta publicação sobre orçamento para site. O assunto rendeu! Para ajudar nesse caminho, destaco algumas análises relevantes que vão ajudar na escolha do fornecedor.

  • Quantas vezes ele já realizou esse tipo de demanda?
  • O portfólio dele tem algum exemplo perto do que preciso?
  • Como ele se organiza da contratação até a entrega?
  • Quantas pessoas fazem parte da equipe?
  • O tempo médio de produção atende ao que preciso?

Ao responder as 5 perguntas acima você vai conseguir ter uma visão mais clara sobre o nível de familiaridade do potencial fornecedor com a demanda que você pretende terceirizar. Isso vale até para projetos inovadores. É que até pra eles há método e caminhos já percorridos para reduzir o risco do desconhecido.

O valor do orçamento estará relacionado ao nível de experiência, equipe disponível e duração do projeto. Lembre-se disso ao estabelecer o parâmetro entre pelo menos 3 fornecedores.

Alinhamento de expectativa

Alinhamento de expectativa

Você bateu o martelo e decidiu fechar o negócio com um fornecedor que lhe demonstrou maior equilíbrio entre a capacidade técnica e a verba disponível. Ótimo! Mas como fazer essa parceria dar certo? Alinhamento de expectativa é parte da resposta.

Talvez essa seja a palavra que mais ouço e falo sobre gestão de projetos. Alinhar expectativa é dar clareza sobre o que você espera do trabalho, da conduta dos profissionais e do resultado. O fornecedor deve ter espaço para também colocar seu ponto de vista, seu entendimento ou dificuldades para atender a estas expectativas. É dai que sai o consenso na reunião de debriefing. Ao colocar todos na mesma página, você reduz a falha na comunicação para que sigam focados no mesmo objetivo. Perguntas que ajudam:

  • O que eu preciso entregar para você realizar o seu trabalho?
  • Qual a melhor forma de acompanhar a evolução do projeto?
  • Como podemos nos comunicar e com que frequência (e-mail, skype, telefone, whatsapp, reuniões periódicas)?

Acompanhamento do projeto

 

Acompanhamento do projeto | Checklist

Depois do alinhamento acima você já sabe como irá funcionar a comunicação até a entrega do projeto. Para acompanha-lo é importante ter clareza sobre o processo de produção. O cronograma, a propósito, é o principal instrumento para isso. Ele detalha as fases e os prazos esperados para alcança-las.

Depois disso é hora de acompanhar o desenvolvimento por meio do que chamamos de checkpoints. São os marcos que registram a evolução do projeto. Vale a pena estabelecer alguns no começo, no meio e no fim de cada fase prevista no cronograma. Se isso não for possível, investigue a melhor forma de ficar ciente do desenvolvimento para ficar seguro ao compartilhar ao cliente e em tempo de evitar grande retrabalho.

Feedback

Feedback

Você contratou um especialista no entregável terceirizado, mas é natural que precise submeter o produto ao crivo do seu time técnico ou mesmo do seu cliente. Lembre-se disso ao prever pelo menos dois espaços no cronograma para cada fase. É a hora de coletar o feedback (espaço 01) e aceite (espaço 02) do contratante. O papel do gestor de projetos, nesse caso, é coletar e unificar esse checklist de feedback, encaminhar ao terceirizado e acompanhar os ajustes em busca do aceite final do cliente. Sem dúvida esse será o principal marco de sucesso do projeto.

Deixe uma resposta