Preciso orçar um site para minha empresa. E agora?

Computador, tablet e celular pra ilustrar o artigo orçar um site.

Reformular ou começar do zero, institucional ou comercial, pequeno ou robusto. Essas são só algumas das escolhas que você deve fazer antes de procurar um desenvolvedor para orçar um site novo para sua empresa. Depois de algum tempo lidando com atendimento e gestão de projetos web, resolvi compartilhar aqui minha estreia no Pulse do Linkedin. Nesta publicação, você encontra algumas dicas para ter segurança na hora de escolher seu fornecedor. Para isso, você vai precisar responder algumas perguntas antes de conversar com o futuro parceiro na reunião de briefing.

Pergunta 01 – Por que minha empresa precisa orçar um site novo?

Respostas mais comuns:

1.a – Preciso apresentar melhor minha empresa na internet

1.b – Preciso vender pela internet

1.c – Meu concorrente está na internet, preciso ser encontrado também

Se questionar sobre as reais necessidades do site ajuda a entender o quanto o projeto vai ser importante para a estratégia do negócio. Nessa hora, você vai descobrir se quer um espaço para servir de apresentação da empresa (são os sites institucionais), se quer transformá-lo em um canal de vendas (e-commerce). Ou se tem apenas a ideia inicial de que precisa fazer frente a concorrência, mas não sabe como. Como você pode ver pelas alternativas, todos querem ser encontrados na internet, embora por motivações distintas.Pessoas com placas de interrogação ilustram trecho sobre audiência

Pergunta 02 – Quem eu espero receber no meu site?

Público-alvo, persona, visitante, audiência. Independente da técnica usada, responder essa pergunta vai ajudar a entender que tipo de pessoa você deseja que chegue ao seu site.

Exemplo:

Site institucional de uma loja de roupas femininas

R. Espero receber visita de mulheres interessadas em beleza, moda e em comprar roupa feminina na minha loja física em São Paulo.

Pergunta 03 – O que pretendo oferecer no site?

A definição do que chamamos de mapa do site é fundamental para orçar um site com precisão. Quanto mais detalhado ele for, mais clara será a precificação e menos susto você vai levar quando receber a proposta financeira. É comum você ajustar essa etapa com seu fornecedor, mas sempre sugiro digitar uma lista do que vem a cabeça antes de procurá-lo. Mais do que pensar na ordem, é importante listar tudo que você acredita ser importante para o projeto. Os profissionais vão te dar sugestões a partir disso.

Exemplo:

  • 1 – Página inicial
  • 2 – Sobre a empresa
  • 3 – Serviços (ou produtos)
  • 4 – Clientes
  • 5 – Blog
  • 6 – Contato
    • 6.1 – Redes sociais

Depois de definido o site, é hora de explicar o que você pensa de cada área.

[table id=1 /]

 

Pergunta 03 – OK, vou orçar um site. Mas quem vai cuidar dele depois de pronto?

A essa altura você já sabe a importância do site para o negócio e tem uma estimativa do tamanho do projeto. Agora você precisa saber se dá conta de manter o site atualizado ou se vai precisar de ajuda para isso. E aqui é importante lembrar das áreas envolvidas para na gestão de um site.

Mãos de um time de profissionais de marketing digital

3.a – Tecnologia

Esse é o pessoal que se dedica a manter o site no ar e a desenvolver novas funcionalidades. Cuidam do domínio, servidor de hospedagem, do visual/design e da programação/código. Devem ainda garantir relatórios atualizados sobre o desempenho do site. Por isso, é comum ver boas variações de valor na hora de orçar um site. Quanto mais personalizado ou atualizado for o projeto, mais caro costuma ficar o orçamento.

3.b – Conteúdo

Mais do que ter um site no ar, é importante ter quem o mantenha atualizado, vivo. Sempre falo que conteúdo é rei. E por ele se entende, os banners, os textos/artigos, fotos e vídeos. Tudo que registra informação sobre seu negócio é conteúdo. Designers, redatores, produtores e editores de vídeo são os profissionais mais requisitados para trabalhar dentro da empresa ou de forma terceirizada.

3.c – Divulgação

Se conteúdo é rei, a divulgação é a rainha. De nada adianta ter um site atualizado se as pessoas não souberem de sua existência. SEO (otimização de conteúdo para buscadores), links patrocinados, mídias sociais, eventos, entrevistas são algumas das várias táticas disponíveis para dar visibilidade para sua marca na internet. Estude quais são as viáveis para o momento do seu negócio e como medir o ROI (retorno sobre o investimento).

3.d – Atendimento/Comercial

Na internet, quem fala precisa estar preparado para responder. A equipe de atendimento e de comercial precisam estar afinadas para não deixar clientes sem resposta.

Pergunta 04 – Com quem orçar?

Recomendação, portfólio e Google. Costumo indicar essas combinações antes de fechar a lista de fornecedores em potencial. Procure por:

  • Google: “agência digital em [sua cidade]”, “desenvolvimento de site em [sua cidade]” ou outras variações que te façam sentido.
  • Pergunte aos profissionais da sua área quem eles recomendam
  • Visite o site da empresa e veja se eles fazem o que dizem. Afinal, a casa de ferreiro não pode fazer espeto de pau.

Quanto mais informações você levar para esse encontro, melhor será a parceria com a agência escolhida. Cuide do planejamento do negócio e deixe para que ela te ajude com a parte técnica disso. No próximo artigo, explico melhor sobre as etapas para desenvolvimento de um site.

Deixe uma resposta