O que é WBS e como usá-la na gestão de projetos digitais

Homem desenhando um diagrama para ilustrar o post O que é WBS e como usá-la na gestão de projetos digitais

Tenho reunido informações sobre termos e novas práticas para fazer da gestão de projetos uma atividade de excelência no meu cotidiano. Hoje gostaria de compartilhar de maneira descomplicada o uso da WBS ou EAP para o controle de projetos, especialmente os digitais e criativos.

Antes de mais nada vale apresentar essa dupla. Na verdade, é uma só questão em dois idiomas. A WBS é a sigla para “Working BreakDown Sctructure” e EAP é sua versão brazuca que significa “Estrutura Analítica de Projeto“. Esse termo eu conheci na aula do Douglas Bocalão e revisitei agora no curso da Veduca. Em síntese é um jeito bacana de quebrar o projeto para viabilizar a gestão.

É provável que você, assim como eu, já faça uso dessa prática sem conhecer esse nome de batismo. Pois é, se já usou um diagrama em listas ou um mapa mental saiba que você é ilustre usuário da WBS. Trata-se de uma descrição detalhada do escopo de um projeto. Registra as etapas mais importantes para entregar o resultado acertado com o cliente.

Em linhas gerais, a WBS se divide em 4 níveis:

  • 1 – Produto: resultado esperado.
    • Ex: um site para geração de leads
  • 2 – Entregáveis: fases fundamentais para o alcance do produto
    • Ex: requisitos, wireframe, layout, codificação, testes e publicação
  • 3 – Pacote de trabalho: agrupamento de funções necessárias ao entregável
    • Ex: planejamento à aprovação do wireframe, desenho à aprovação do layout etc
  • 4 – Atividade: menor parte de um ação que precisa ser controlada.
    • Ex: tela da home

Esse aqui é um exemplo de EAP (ou WBS) em uma versão diagrama

Exemplo de estrutura analítica do projeto com alguns ramos decompostos até o nível de pacotes de trabalho
Exemplo de estrutura analítica do projeto com alguns ramos decompostos até o nível de pacotes de trabalho

Fonte: WikiDot

Essa é a versão lista:

Escolhi um dos ramos para representar, já que a totalidade ficariam bem extensa:

 

WBS - Exemplo em lista
WBS – Exemplo em lista

 

Para minimizar os equívocos na hora de construir sua WBS, compartilho abaixo 5 dicas do professor Daniel Capaldo Amaral.

Dicas para construir uma WBS

  • 1 – Ela deve ser gerenciável
    • Nesse sentido, só decomponha o diagrama até o nível em que pode controlar
  • 2 – Busque a independência entre os elementos da WBS / EAP
    • Para isso um item filho tem 1 só pai.
  • 3 – Descreva um elemento de forma completa
    • Ou seja, garanta que a soma de todos os itens filhos resulte no item pai
  • 4 – Lembre da recursividade dos seus projetos criativos
    • Ou seja, lembre que nos projetos de inovação há um ciclo projetar > construir > testar e um novo ciclo com a repetição desse processo na nova versão.
  • 5 – Use rótulos compatíveis com o entendimento do time e use dicionários para os termos que podem gerar dúvida de entendimento.

Quer saber mais sobre práticas de gestão de projetos? É só deixar um comentário!

Posts relacionados

Larissa Lima on FacebookLarissa Lima on Linkedin
Larissa Lima
Graduação em jornalismo, pós-graduação em comunicação empresarial, dezenas de cursos e desde 2001 com o compromisso diário de unir ideia, escopo e equipe para a realização de projetos digitais relevantes.

O espaço é seu: comentário, dúvidas, sugestões