Reforma trabalhista e a gestão de equipes remotas

Reforma trabalhista e a gestão de equipes remotas

A gestão de projetos digitais também foi influenciada pela reforma trabalhista brasileira, em vigor desde novembro de 2017. Questões como trabalho remoto, jornada intermitente e horas extras se destacam na nova regulamentação. Neste artigo você vai entender como atuar com equipes à distância e o que observar nas relações de trabalho.

O que muda na gestão de equipes à distância

Por ser recente, a reforma trabalhista ainda não tem cases consolidados para os profissionais que se dedicam à gestão de projetos de forma remota. Esta, inclusive, já é uma realidade de muitos profissionais acostumados a terceirizar (PJ) a prestação de serviços digitais. Mas para aqueles que desejam flexibilizar a jornada de trabalho, mantendo o vínculo CLT com sua equipe, a nova regulamentação é um avanço considerável.

Satisfação no trabalho

Reforma trabalhista e a satisfação no trabalho

Muitos profissionais acreditam que a flexibilização na jornada de trabalho aumenta o comprometimento do profissional com suas entregas e até reduz custos operacionais para as empresas. De casa, o profissional reduz a tensão com deslocamento, fica mais próximo da família, reduz os custos com alimentação e aumenta sua qualidade de vida. Outros colaboradores, no entanto, se preocupam com a redução dos feedbacks, reconhecimentos e até da necessidade de trabalhar mais do que o profissional que está submetido ao controle de ponto. Se você possui disciplina, foco e busca qualidade de vida o teletrabalho pode ser uma ótima alternativa.

Horas de trabalho

Reforma trabalhista e as horas de trabalho

Diferente do modelo presencial, o home-office não está vinculado ao volume de horas trabalhadas. Até pensando nos transtornos envolvendo a contagem de tempo, a legislação indica que o trabalho à distância deve ser prestado considerando as tarefas executadas.

Nestas condições, o gestor de projetos precisa estimular a relação de confiança com seu time e a auto-gestão dos profissionais. Mais do que vigiar o tempo no computador, o papel da gestão é organizar os prazos de entrega e o desenvolvimento das atividades que serão realizadas de forma remota. Vale lembrar que as horas extras não são mais aplicáveis.

Custos operacionais

Reforma trabalhista e os custos operacionais

Segundo a reforma trabalhista, o colaborador em CLT e a empresa devem estabelecer um contrato que indique os custos operacionais que serão assumidos pelo profissional que atuará de casa. Internet, energia, água, mobiliário e eventuais taxas e custos operacionais envolvidos na prestação de serviço. Aqui o cuidado é manter uma política clara de reembolso ou de ajuda de custos que ampare o profissional que deixará o escritório para sua casa.

Em se tratando de projetos digitais, a escolha do home-office deve mapear os riscos e alternativas para lidar com as adversidades que envolvem o trabalho à distância. Pensei em alguns pontos com que precisei lidar com profissionais terceirizados e que cabem muito bem para a realidade do home-office.

Como lidar com os empecilhos do trabalho remoto

Reforma trabalhistas e os empecilhos do trabalho remoto

☇ Conexão a internet é lenta

O acordo de trabalho pode prever a aquisição de modens 4G, Wifi ou planos de dados com altas franquias. O mercado brasileiro, inclusive, já disponibiliza franquias de internet móvel com 40GB, 35 MB de download,  para ninguém correr risco de ficar sem internet.

☠ Falta de energia no meio do trabalho

O uso de notebooks e tablets já é maioria no Brasil. Móveis e com bateria, estes recursos são muito úteis para manter o trabalho ativo mesmo com interrupções no fornecimento de energia. A depender do trabalho, os modens podem ser combinados com nobreaks.

☹ Problemas pessoais alteram o prazo do trabalho

Esta é uma realidade de qualquer ambiente de trabalho, seja ele remoto ou presencial. Como gestor, a compreensão e o suporte ao colaborador comprometido é fundamental. Para evitar prejuízos aos clientes, vale a pena manter um acompanhamento frequente dos projetos e ter alternativas de remanejamento de trabalho em caso de dificuldades pessoais.

 

Quer saber mais sobre reforma trabalhista e a gestão de equipes remotas?



Posts relacionados

Larissa Lima on FacebookLarissa Lima on Linkedin
Larissa Lima
Graduação em jornalismo, pós-graduação em comunicação empresarial, dezenas de cursos e desde 2001 com o compromisso diário de unir ideia, escopo e equipe para a realização de projetos digitais relevantes.

O espaço é seu: comentário, dúvidas, sugestões