Como liderar em tempos de múltiplas gerações

Liderança para múltiplas gerações

A geração de resultados corporativos é diretamente relacionada às visões e bagagens diferentes da equipe. Hoje, mais do que nunca, é preciso aprender e desenvolver a liderança em tempos de múltiplas gerações. Revisando a trajetória humana, percebemos que a liderança nasceu autoritária, mas esse modelo encontra cada vez menos lugar no mercado de trabalho. Atualmente, a gestão de pessoas vive um universo de constante aprendizado e não se resume mais a mandar: é preciso ouvir.

Online e offline

Os tempos mudaram de verdade. Há profissionais, chefes ou colegas, que viveram um universo sem a internet ou vivenciaram o início da sua popularização. Essas pessoas costumam ter dificuldades em participar de reuniões online e trabalhar remotamente. Precisam dos encontros “olho no olho”.

Já os mais jovens percorrem o caminho inverso: nasceram na tela! Nesta época totalmente digital, tudo acontece virtualmente: trabalhos, networking, novas formas de leitura, aprendizado e atividades.

As mudanças não param

No futuro, tudo pode mudar. Nossa inteligência e capacidade de se adaptar às mudanças e as habilidades comportamentais (soft skills) como um todo serão ainda mais valorizadas.

Então, fique atento. O profissional que quer ser bem sucedido precisa de adaptação constante. Seja na liderança técnica, trabalhando de forma profunda em um área do conhecimento ou gerindo pessoas e coordenando times. Renove-se, esteja pronto para o novo!

Conflitos ou (só) diferenças de gerações?

Conflito de gerações no trabalho | Diferenças de comportamento

Ao contrário das gerações mais experientes, que são manuais, seguem mais ritos e padrões, os adultos de hoje têm um perfil que defino como “fuçador”, que vai em busca de desafios e vive em um universo dinâmico. Não tem disposição para ficar anos fazendo o mesmo trabalho em uma única empresa.

Para esse perfil, quanto mais autoritária for a gestão, menos ele quer estar por perto. Os chamados millennials desejam se sentir parte, engajar-se em uma causa, ter um propósito, perceber estímulo à autogestão. Não é tempo de “eu mando”, “você obedece”.

Mas lembre-se: o pleno estímulo ao desenvolvimento não significa que não há espaço para críticas. Pelo contrário! É necessário entender que para o erro há uma necessidade de melhoria.

E é nessa onda que os profissionais, de todas as gerações, irão entender que é preciso:

  • Autodesenvolvimento
  • Compartilhamento de conhecimento
  • Entendimento de que o profissional é parte de um todo

Nunca pare

Atualização constante | Múltiplas gerações

O desenvolvimento contínuo é fundamental para o mercado de trabalho de hoje. Cursos de atualização, pós-graduações e faculdades já não são suficientes. Recebemos um grande volume de informação, por isso o grande desafio é criar filtros particulares de autodesenvolvimento. Dessa forma, à medida em que se busca conhecimento, surge a ansiedade para colocá-lo em prática.

O verdadeiro líder estimula o autoconhecimento! Quase todo mundo quer se atualizar rápido, acompanhar as novidades em tempo real, comentar, compartilhar, dar feedbacks, engajar os outros. Estamos mais exigentes com a nossa capacidade de acumular conhecimento. Então, ganha quem sabe sistematizar e fazer as pausas necessárias.

Espero que o texto tenha despertado você para ótimas reflexões sobre a liderança em tempos de múltiplas gerações. Compartilhar boas práticas de gestão é essencial para que o nosso trabalho faça sentido. Esse conteúdo, a propósito, foi inspirado na palestra que vimos do historiador Leandro Karnal. 

Quer saber mais sobre liderança para múltiplas gerações?

Então, se você quer continuar construindo esse aprendizado junto com o GPD, assine nossa newsletter.

 


Até a próxima!

Posts relacionados

O espaço é seu: comentário, dúvidas, sugestões