Gestor de projetos é mediador entre cliente e equipe?

Gestor de projetos é mediador entre cliente e equipe?

Tenho refletido sobre o real papel do gestor de projetos em entregáveis digitais. Delegar, ir a reunião, resolver conflito, fazer cronograma. Talvez essas sejam as ações mais frequentes. Mas estou fortalecendo a ideia de que o bom gestor de projetos é mediador entre cliente e equipe na busca pelos melhores resultados. Acompanhe meu raciocínio:

5 situações em que o gestor de projetos é mediador entre cliente e equipe

– Escopo

Cliente pagou por uma Landing Page, o time quer fazer o novo Facebook. Humor aqui é necessário só para dar clareza. Sem dúvida, o papel do gestor de projetos é acomodar o potencial criativo do time dentro da oferta financeira do projeto. Se a equipe técnica possui um contrato por iteração (metodologia scrum), está ótimo. Mas se atuam por um valor pre-estabelecido, é fundamental dar clareza do que cabe dentro da proposta comercial acertada. Sendo assim, o debriefing deve considerar o escopo negociado para que alcancem a satisfação do cliente sem levar o prejuízo para a empresa executora.

– Prazo

Garantir o cumprimento do escopo é fundamental. No papel de mediador entre cliente e equipe, o gestor de projetos também se preocupa em manter o desenvolvimento dentro do orçamento estabelecido. E aí a definição de escopo é apenas o passo zero. A sequência é acompanhar o cronograma para identificar se o que precisa ser feito será realizado dentro do prazo lucrativo. Em suma: entregar o escopo dentro do prazo é bom para o cliente e é fundamental para a saúde financeira do projeto. Quanto mais tempo excedido, mais caro o projeto.

– Comunicação

Tradutor. Se a mediação puder ser representada por uma palavra, escolho comunicação como seu melhor sinônimo. A capacidade de liderança está diretamente relacionada com a habilidade de se comunicar com clareza. Traduzir uma especificação técnica, solicitar um retorno, alinhar expectativas, resolver um conflito são algumas das ocasiões em que esta habilidade se faz presente no contato com o time e também na relação com o cliente. A dificuldade em se comunicar pode gerar retrabalho, desengajamento e perda de credibilidade entre os envolvidos.

– Viabilidade técnica

Aqui não se trata apenas de checar o escopo. É papel do gestor de projetos identificar se o time possui as habilidades técnicas para entregar o que foi acordado, da forma como foi acordado. Em contato com o cliente, ele precisa assegurar que os pedidos são factíveis e podem ser absorvidos dentro do acordo comercial. Importante lembrar que ser viável tecnicamente não é sinônimo de ser viável economicamente. E aí gestor, cliente e os times técnicos podem chegam a um acordo.

– Custo

Esta é uma métrica que sempre fará sentido para cliente e para a empresa contratada. É missão do gestor de projetos dar clareza sobre o fator custo nos entregáveis. Isso não significa revelar os valores comerciais dos projetos, assunto nem sempre compartilhado. Para estes casos, em que cifras não podem ser ditas, é fundamental estabelecer comparativos tangíveis para a realidade do time técnico. Quantidade de entregáveis, blocos de horas contratados e porte do projeto são alguns possíveis.

 

1 situação em que o gestor de projetos NÃO é mediador entre cliente e equipe

Falta de comprometimento | Trabalhadora entediada

– Comprometimento

Como representante do time técnico, o gestor de projetos deve apoiar o desenvolvimento do time e a resolução dos erros naturais da aprendizagem. Mas algo que é fundamental para qualquer relação profissional duradoura é o comprometimento. Essa é uma característica comportamental muito relevante que não é sinônimo de trabalhar além do horário ou bajular o chefe. Ser comprometido é se responsabilizar pelas tarefas assumidas, inclusive dando clareza das dificuldades enfrentadas para realiza-las.  E isso valerá sempre para cliente, gestor e time técnico. Sem comprometimento não há mediação possível.

Resumo
Gestor de projetos é mediador entre cliente e equipe?
Nome do artigo
Gestor de projetos é mediador entre cliente e equipe?
Descrição
Um bom gestor de projetos é mediador entre cliente e equipe? 6 situações reais mostram que nem sempre isso é possível. Confira!
Autor(a)
Publicação
Gestão de Projetos Digitais

Posts relacionados

Larissa Lima on FacebookLarissa Lima on Linkedin
Larissa Lima
Graduação em jornalismo, pós-graduação em comunicação empresarial, dezenas de cursos e desde 2001 com o compromisso diário de unir ideia, escopo e equipe para a realização de projetos digitais relevantes.

O espaço é seu: comentário, dúvidas, sugestões